terça-feira, 30 de junho de 2020

Carreata do Dois de Julho: pré-candidatos a prefeito se afastam de ato para evitar “incoerência” em discursos

  
Diante da pandemia do novo coronavírus, as comemorações do tradicional desfile do Dois de Julho, que celebra o aniversário da Independência do Brasil na Bahia e se torna uma
grande festa política em anos eleitorais, não irão acontecer em 2020 como nos últimos anos.

Para que a data não passe em branco na capital, o prefeito ACM Neto (DEM) revelou que pretende realizar uma comemoração simbólica. O democrata planeja fazer o hasteamento da bandeira no Largo da Lapinha, onde o cortejo sempre dá o seu pontapé inicial.
O ato, porém, ainda não está confirmado, mas deverá contar apenas com a presença do governador Rui Costa (PT), ou seja, sem os pré-candidatos à Prefeitura ou à Câmara Municipal de Salvador (CMS), que se utilizam da festa como uma espécie de “termômetro de popularidade”.
Uma das alternativas pensadas é a carreata em Defesa da Vida e da Democracia que vários partidos programam para o 2 de Julho. Este Política Livre fez um levantamento com todos os postulantes ao Palácio Thomé de Souza para saber quem marcará presença na manifestação.
Dentre os nomes, apenas o deputado federal Bacelar, nome que representará o Podemos nas urnas, confirmou a sua ida. O vice-prefeito Bruno Reis, pré-candidato pelo DEM, ainda não teve a sua agenda fechada para o dia, conforme informou a sua assessoria à reportagem.
Pelo PT, a major Denice Santiago não participará da carreata, “pois acredita que se trataria de um contrassenso diante das defesas feitas pelo partido e por ela pessoalmente pelo isolamento desde o início da pandemia”.
“Cada partido atua conforme as suas convicções e possuem a liberdade democrática na tomada de suas decisões, contudo nós do PT entendemos que devemos evitar aglomerações e ficar em casa neste momento, diante das questões sanitárias que urgem”, justificou a ex-comandante da Ronda Maria da Penha.
A deputada estadual Olívia Santana, pré-candidata pelo PCdoB, também será uma baixa no ato. “Respeito o movimento, mas votei a favor das normas sanitárias, especialmente no que se refere ao isolamento social. Tenho que ser coerente e dar o exemplo”, declarou a comunista.
Da mesma forma, Eleusa Coronel, que é pré-candidata pelo PSD, o administrador Celsinho Cotrim, representante do PROS, a deputada federal Lídice da Mata, do PSB, o seu colega de Congresso, Pastor Sargento Isidório, do Avante, assim como o deputado estadual Niltinho, do PP, também ficarão de fora.
Pré-candidato pelo PRTB, o vereador bolsonarista Cézar Leite também não deverá marcar presença, já que o evento também é contra o chefe do Palácio do Planalto. A sua assessoria foi procurada por este Política Livre, mas não deu sinal até o momento desta publicação.
Mateus Soares
Fionte: Política Livre




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, não refletindo a opinião da equipe deste blog. Todos os comentários serão moderados pela direção deste blog, sendo que os mesmos deverão ser identificados para serem aceitos, seja qual for o seu teor.